“Os Dez Mandamentos” estreia com lugares vagos em sessões esgotadas

Muitos dos espectadores ganharam ingressos nas igrejas Universal do Reino de Deus


Dez Mandamentos: lugares vagos em sessões esgotadas

Estreou nesta quinta-feira (28) “Os Dez Mandamentos – O Filme”, o longa vendeu mais de 3 milhões de ingressos na pré-venda, porém muitas das sessões que estavam esgotadas estavam vazias.

O site UOL registrou a presença do público em algumas salas de cinema em São Paulo. Entre elas o Cinemark do shopping Boulevard Tatuapé, na zona leste da capital, na sessão das 11h45 apenas 75 pessoas assistiam ao filme. A capacidade da sala 2 é para 230 pessoas.

Na sessão das 12h45, cujos ingressos estavam esgotados desde o início da pré-venda, cerca de 130 pessoas estavam na sala 3 que tem capacidade para 353 pessoas.

No Espaço Itaú, no shopping Frei Caneca, aconteceu o mesmo. As salas que estavam esgotadas receberam menos espectadores do que a quantidade de ingressos que foram comprados.

A Paris Filmes foi procurada pelo UOL para responder sobre essa diferença entre o público e os ingressos comprados e respondeu dizendo que o resultado “é fruto das ações de filantropia que foram promovidas por parceiros do filme”.

A empresa fez questão de mostrar que em muitas outras salas de cinema o público compareceu, enchendo os espaços.

A Igreja Universal do Reino de Deus chegou a divulgar uma nota desmentindo informações de que ela estaria obrigando seus fiéis a comprarem ingressos e também dizendo que não adquiriu nenhum ingresso.

Porém, muitos que estavam nessas sessões vazias encontrados pelo UOL testemunharam que receberam ingressos de presente da igreja e que ganharam entradas até para distribuir para amigos e parentes.

“Ganhamos os ingressos na nossa igreja e distribuímos para os amigos e parentes”, contou Olavo José Alves, 44 anos, que frequenta a Igreja Universal do bairro Brasilândia.

Ele e outros nove amigos foram até o shopping Bourbon Pompeia, na zona oeste da capital para assistir ao filme.  “É um filme muito bonito que merece ser visto por todos. Prefiro o filme, porque a novela, sempre que eu perdia um capítulo, era de uma cena emocionante”, afirmou o homem.

Sobre esses tíquetes distribuídos nas igrejas, a IURD afirma que os “casos citados podem retratar a distribuição de tíquetes adquiridos por particulares para essa finalidade, ou revenda entre indivíduos”.




Deixe seu comentário!