MENU

Ninguém está além do alcance da graça, diz produtor de “Paulo, o apóstolo de Cristo”

“Houve um cuidado muito grande para que o filme fosse totalmente fiel às Sagradas Escrituras”, afirma roteirista Andrew Hyatt


Joanne Whalley, Jim Caviezel, John Lynch. (Foto: Mark Cassar / Divulgação)
Joanne Whalley, Jim Caviezel, John Lynch. (Foto: Mark Cassar / Divulgação)

Anunciado desde o início deste ano, o filme “Paulo, o apóstolo de Cristo” tem a estreia marcada para a próxima quinta-feira (03) nos cinemas de todo Brasil. O longa é protagonizado por James Faulkner, que dá vida ao personagem Paulo, e Jim Caviezel que faz o médico Lucas.

A história tem inicio em Roma, no ano 67 depois de Cristo. Relatos históricos dão conta que um incêndio devastador assola a cidade e o imperador Nero atribui à culpa aos cristãos. Crentes são atirados em um circo sangrento, ou queimados vivos pelas ruas. Nesse contexto, se entrelaça a trajetória do apóstolo Paulo, narrada, como em Atos dos Apóstolos, sob os olhos do evangelista Lucas.

Leia mais

A 360 Way Up divulgou em primeira mão os relatos da equipe de produção disponibilizados pela Sony Pictures. De acordo com o diretor e roteirista Andrew Hyatt, houve um cuidado muito grande para que o filme fosse totalmente fiel às Sagradas Escrituras.

Ele relata que apesar do roteiro mostrar as aflições vividas pelos cristãos daquela época, houve uma preocupação especial em apresentar no filme uma mensagem de amor, graça e misericórdia de Deus, que transforma Saulo, um sangrento perseguidor dos crentes do primeiro século, em Paulo, o maior sintetizador da fé cristã de todos os tempos.

Joanne Whalley, Jim Caviezel, John Lynch. (Foto: Mark Cassar / Divulgação)
Joanne Whalley, Jim Caviezel e John Lynch. (Foto: Mark Cassar / Divulgação)
Jim Caviezel (Lucas). (Foto: Mark Cassar / Divulgação)
Jim Caviezel (Lucas) e James Faulkner (Paulo). (Foto: Mark Cassar / Divulgação)
Jim Caviezel (Paulo) e Andrew Hyatt. (Foto: Mark Cassar / Divulgação)
Apóstolo Paulo (James Faulkner). (Foto: Mark Cassar / Divulgação)
James Faulkner (Paulo) e Jim Caviezel (Lucas). (Foto: Mark Cassar / Divulgação)
previous arrow
next arrow
ArrowArrow
Slider

“Creio que Paulo, acima de tantos outros, sabia o que pecado, misericórdia e graça significaram em sua vida. Ele chegou à conclusão de que o que importa são a graça, a misericórdia e o amor. Sem isso não temos nada. Estou empolgado em contar essa história e oferecer esses temas ao mundo que agora está desesperado para ouvir essas coisas”, salientou o diretor.

A história se passa no final da vida de Paulo e dá atenção especial às passagens famosas do livro de Atos como as prisões e os naufrágios vividos por ele. Outros pontos fortes também são abordados como a relação de cumplicidade com o companheiro Lucas e a fé e amizade com o casal Áquila e Priscila. O filme é cheio de lições importantes do início ao fim.

“No fundo, a mensagem de Paulo é que ninguém está além do alcance da graça de Deus. É uma mensagem muito forte e que o mundo precisa ouvir”, salientou o produtor Executivo Eric Groth.

Assista ao trailer:



Assuntos: ,


Deixe sua opinião!

Mais notícias