Ator fala sobre impacto de “Deus não está morto” em sua vida

Mike C. Manning faz um mau-caráter que tem sua vida mudada no final do filme


Ator fala sobre impacto de "Deus não está morto" em sua vida

O ator Hollywoodiano Mike C. Manning conhecido por papéis em seriados como “The Real World” da MTV e “Cloud 9” do Disney Channel falou recentemente sobre o impacto que o personagem Adam de “Deus não está morto: uma luz na escuridão” teve em sua vida. O longa-metragem está previsto para estrear em agosto no Brasil.

“Eu vi a religião fazer coisas incríveis na vida de pessoas muito próximas a mim. Houve muitas vezes em que me voltei para Deus em busca de ajuda, orientação e apoio, e Ele esteve presente para mim durante essas lutas”, Manning disse em uma entrevista ao site The Christian Post.

Manning interpreta um mau-caráter que após algumas frustrações tem sua vida mudada.

“Meu personagem, Adam, é uma pessoa completamente diferente no final do filme do que era no começo, e essa transformação é em grande parte porque as pessoas mais próximas a ele o ajudaram em tempos difíceis, o perdoaram e não se afastaram quando as coisas tornaram-se difíceis”, contou.

O ator afirmou se sentir honrado em participar de um filme onde a mensagem principal é o perdão.

“Acho que criar um conteúdo como esse é importante para gerar esse diálogo, para nos examinarmos de vez em quando e perguntar: ‘Como estou ajudando o mundo? Estou fazendo o suficiente? Estou vivendo o exemplo de Jesus?’”, acrescentou.

O longa “Deus não está morto: luz na escuridão” foi produzido pelo estúdio cinematográfico Pure Flix. O drama conta a história do pastor Dave (David White) que após um incêndio criminoso tenta impedir que sua igreja seja expulsa do campus da universidade onde a congregação fica localizada.

O primeiro filme da trilogia foi lançado nos Estados Unidos em 2014 e arrecadou mais de US$ 60 milhões em bilheteria.





Deixe seu comentário!